Domingo, 27 de Novembro de 2005

GENTE COMO TU E EU - III, 7

7. RAMIRO

Parece que a Sidónia vai mesmo ser obrigada a deixar o pátio. Como dizem os senhores da Câmara, vai ser realojada. Vai ter casa de banho e outras modernices , mas vão faltar-lhe os vizinhos, o café do Araújo, a retrosaria do indiano, vai faltar-lhe o empedrado da calçada onde passou os últimos quarenta anos da sua vida, vai faltar-lhe quem lhe dê conversa e, sobretudo, quem lhe pague um copo para lubrificar a goela: "Ó mulher deixa-te de lamúrias, não tens com quem dar ao badalo, mas ficas com uma casa nova, deixas aquela espelunca cheia de rachas", digo-lhe eu para a consolar. Ela arregala os olhinhos matreiros e resmunga: " Olha Miro, não vale a pena estares para aí a tentar levar-me na curva porque eu sei o que é bom para mim e onde me sinto bem, é aqui - e batia com o pé no chão - aqui é que eu me sinto bem, lá ninguém me ajuda, ninguém me dá troco, fico para ali arrumada num canto como um traste velho". Ao dizer isto, coçou a cabeça e escaqueirou-se a rir: "Olha que porra! Vendo bem eu sou mesmo um traste velho, um traste velho sem préstimo, sem ninguém, na ideia dos outros já ando a dever anos à cova", "Cala a boca mulher, ninguém tem nada a ver se tens préstimo ou não, ninguém tem nada a ver com o espaço que cada um ocupa neste mundo e o teu tem sido tão pequeno que, de certeza, alguém te deve estar ainda a dever algum bocado". As minhas palavras deram-lhe logo alento para abusar, estendeu um beicinho mimado e pedinchou: "Enquanto não descubro quem ficou com o bocado que me pertence, dá ordens à Filó para me encher um copinho com aquela pomada que está ali na segunda prateleira para ver se ganho ânimo para aguentar a vida lá naquele pombal onde me querem enfiar". A Sidónia é uma velha sabida e leva-me sempre à certa porque sabe que eu não tenho coragem de lhe negar a vitamina . Não custa muito a quem tem pouco repartir esse pouco com os outros, mas a D. Etelvina farta-se de ralhar comigo: "Olhe, Ramiro, quem dá o que tem, a pedir vem. Ainda se fosse para comer, agora para vinho! Você tira do pouco que tem para alimentar vícios?", "Para a Sidónia, o copinho é meio sustento e depois, D. Etelvina, os pobres também têm direito a ter vícios, digo-lhe mais, têm todo o direito a ter vícios, quanto mais não seja para esquecerem a porcaria de vida que levam", " Ora, desculpas! Quem nunca fez nada na vida, também não merece grande coisa, só colhe quem semeia. Eu também nunca fui rica, mas não me agarrei ao vinho por causa disso, agarrei-me antes ao trabalho, mas trabalhar faz calos e estender a mão à caridade é mais fácil!". A D. Etelvina é boa mulher, mas não tolera as fraquezas humanas.



( continua )
publicado por mmfmatos às 18:54
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 28 de Novembro de 2005 às 18:08
Eu apagava esta merda. Queres publicidade mete um anúncio no jornal.Sempre-em-pé
</a>
(mailto:voualijavenho@sapo.pt)
De Anónimo a 28 de Novembro de 2005 às 09:36
CARTA ENVIADA PARA OS POLITICOS


Sent: quarta-feira, 23 de Novembro de 2005 17:33
To: 'mail@manuelalegre.com'; 'candidatura@cavacosilva.pt'; 'bloco.esquerda@bloco.org'; 'gp_pcp@pcp.parlamento.pt'; 'p.europeu.lx@pcp.pt'; 'sindical@pcp.pt'; 'mail@jcp-pt.org'; 'mariosoares@mariosores.net'; 'portal@ps.pt'; 'psd@psd.pt'; 'tsdnacional@netcabo.pt'; 'queroumemprego@jsd.pt'; 'cds-pp@cds.pt'; 'contacto@siconline.pt'; 'sicinternacional@siconline.pt'; 'geral@rtp.pt'; 'geral@rdp.pt'; 'redaccao@tvi.pt'; 'geral@tvi.pt'


CAROS POLITICOS AO MENOS LEIAM


Querem soluções, aquelas que ninguêm tem coragem de tomar, ou de sequer falar em televisão, mas que acredito que pelo menos, algumas delas já pensaram de certeza??

1º Impostos ->

1.1 - Legalizam a prostituição, o correio da manhã tinha um artigo no mês passado, onde fazia as contas ao dinheiro gasto pelos portugueses com as meninas, elas que passem recibo, com ou sem numero de contribuinte, elas que tenham sistema de saúde, que façam os seus descontos... não passavam todas??? Certamente que não, mas as poucas que passavam, já era algum que entrava.

1.2 - Queixam-se que a culpa é nossa, do povo, por não pedirmos facturas?? Pois bem meus senhores, a culpa não é nossa, é vossa, pois existe uma solução fácil e com grande aderência popular... querem saber qual é??? Pois é simples, FAÇAM UM LOTARIA ANUAL DA FACTURA!!! OFEREÇAM 2.000.000€ ou 1.000.000€ que seja a quem tiver o numero da factura sorteada, vão ver o que é o pessoal a pedir facturas, afinal, quantos mais pedirmos, mais hipóteses temos de ganhar, até as dos simples cafés pediamos ( eu aqui falo por mim ).

1.3 - Amigos, olhem para os sinais exteriores de riqueza ( isto não é novo ), como é que é possivel, e vocês se quiserem têm acesso, haver tantas vivendas, carros novos topo de gama, etc... quando existem IRS e IRC´s miseráveis, vejam quem foi a pessoa que mais pagou estes impostos e vejam se não há outros com fortunas bem maiores!

2 - Desemprego / Emprego

2.1 - 600.000 mil desempregados e a subir! Subsidios de desemprego a custarem balurdios dos cofres do estado, a segurança social a entrar em banca routa, e eu a ver tantos anuncios todo o santo dia nos classificados...

Meus amigos, para mim existem montes de coisas que estes senhores que estão no desemprego à mais de ano e meio podiam fazer, querem saber o quê???

Limpeza de florestas, trabalho comunitário ( em lares infantários, escolas, museus... ) limpeza das praias antes da abertura de cada temporada, ajuda aos bombeiros com logistica na época de fogos. Trabalho de arquivo em tribunais, finanças, inspecção ( usem os 60.000 licenciados no desemprego para o fazer ) ... Quanto é que isto ia custar, pergunta-me vocês????

Exactamente o mesmo que vos custa agora... esses senhores que estão à mais de ano e meio no fundo de desemprego, muitos deles recusaram as 3 ou mais propostas de trabalho resultantes de entrevistas, não fazem as formações que os centros de emprego pontualmente organizam... meus amigos, eles não querem é trabalhar, ou melhor, até trabalham, mas ganham por fora, sem fazerem descontos...

2.2 - A politica do estado empregador, a meu ver não é má, desde que seja idêntica à dos trabalhadores por conta de outrem, senhores, eu vou às finanças, perco 1 dia, o meu patrão mesmo que eu justifique desconta-me esse dia, trabalho 8 horas diárias, quando não trabalho mais ( mas isso é problema meu ), e um funcionário publico, juizes, professores, técnicos de finanças, secretários, etc, etc... vocês sabem melhor as áreas do que eu, chegam às 16h e desligam... trabalham 26 horas semanais e não podem fazer mais 1 ou 2 pois a profissão é de desgaste????...

vÊ O RESTO NO MEU BLOG!
GRANDE ABRAÇO E DESCULPA A INTROMISSÃO!MR TEORIAS PARVAS
(http://terroret.blogs.sapo.pt)
(mailto:anonino.master@gmail.com)

Comentar post

.pesquisar

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.arquivos

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.subscrever feeds